Hábito Alimentar

Tempo de leitura: 3 minutos

 

O poder do hábito já foi mencionado por vários estudiosos. É transformar um gesto em rotina, repetir até fazer de forma imperceptível, como se estivesse no “piloto automático” é o que podemos chamar de hábito.

Nossa cultura alimentar nos últimos tempos vem sofrendo várias adaptações. Existem aqueles que acreditam na nutrição em todas as suas potências e se esforçam por uma vida com mais saúde, e existem aqueles que só se dão conta da necessidade de uma alimentação equilibrada quando passam por algum problema de saúde.

Nossa agricultura é extremamente rica, nosso solo brasileiro produz tudo que se planta, e nós temos acesso aos mais variados tipos de alimentos com grande facilidade, basta ir a uma feira livre para conferir.

Há sim o uso de produtos agrotóxicos, mas há modos de reduzir a presença deles, com uma boa sanitização usando produtos adequados. Há o caminho dos orgânicos e há nos dias de hoje quem prepare alimentos saudáveis por você. Existem as comidas congeladas, que na minha conduta são ainda um recurso, mesmo que exista uma perca das vitaminas e minerais, mesmo que ainda permaneça saboroso, ele também é afetado.

Eu cresci, vendo os meus avós tanto paternos quanto os maternos cultivarem em seus quintais plantas de todas as espécies. Pimentas, ervas para chás e para usar durante o preparo das refeições, frutas, verduras e até mesmo alguns animais.

Não posso comparar a vida que levavam com a que levo hoje, mas aprendi com eles, que aparentemente não tinham nenhum conhecimento sobre nutrição que, o melhor alimento é aquele que é o mais natural possível. Meus tios, primos e os demais familiares não comiam tanta coisa embalada, quero dizer industrializada. Claro! Que também haviam algumas dificuldades como por exemplo, ter que ‘socar’ o arroz para tirar da casca para poder cozinhar. Minha mãe e as irmãs dela faziam isso na infância. Mas, não me recordo de falarem de grandes problemas de saúde durante essa fase da vida.

Enquanto trabalhei em um grande hospital da rede publica aqui de Goiânia, notei por várias vezes o número de crianças com diagnóstico precoce de diabetes, hipertensão e outras doenças que só apareciam em pessoas idosas, ou mesmo, só depois de adultos. E ao conversar com os pais durante as avaliações de rotina dessas crianças eram constatados os erros alimentares. Não que estes pais tenham feito de propósito, muitos deles acreditavam estar fazendo o certo e o melhor para o filho deles, afinal os pais prezam pelo bem dos filhos.

Mas a falta de orientação nutricional, o bombardeio das propagandas de TV e uma série de outras coisas, prejudicaram essas famílias.

Alimentação saudável não é cara! Mas a mudança de atitude sim. Porque ela depende exclusivamente do nosso esforço. Então, mudar a ponto de transformar em hábito é o caminho.

Levantar mais cedo para uma atividade física, antes de ir trabalhar é uma incrível mudança, mas nem todos conseguem ser persistentes. Mas, para conseguir, basta vencer a si mesmo um dia por vez.

Comer uma fruta desidratada ao invés de um chocolate após o almoço, é outra fantástica maneira de vencer a vontade por doce. Mas, é uma refeição de cada vez! Então, como hoje nós vivemos de forma diferente de nossos avós, vamos procurar fazer o que podemos para sermos mais saudáveis. Ainda está em nossas mãos o poder da escolha. É a nossa mão que vai até a nossa boca!

Um passo de cada vez!

Mudar é preciso. Mas, manter a mudança é mais que necessário!

Um grande abraço e até a próxima!

Faça seu cadastro, siga nossas redes sociais no Facebook e Instagram e se mantenha atualizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *