Diabetes Gestacional – Dúvidas frequentes

Diabetes gestacional tem cura?

Minha querida gestante, se você chegou até aqui é porque este assunto te assusta ou porque você está com o diagnóstico de pré ou de diabetes gestacional. E já respondendo existe sim, como alcançarmos a reversão se diagnosticado previamente, através da alimentação equilibrada e calculada para você e se você não tinha o diagnóstico de diabetes antes de estar grávida.

O diabetes gestacional pode sim ter remissão, que é o desaparecimento dos sintomas ainda durante a gestação e não precisarmos fazer o uso da insulina para gerenciar a curva glicêmica (que é a aferição da glicemia em jejum, e após as refeições com o auxílio de um aparelho, o glicosímetro).

Para saber se está com diabetes gestacional, considere a glicemia de jejum após o beta positivo (exame de comprovação da gestação) de 92 mg/dL e 125 mg/dL.

Quando o bebê nascer, eu ainda vou ter diabetes?

Quando o bebê nascer o diagnóstico vai embora também! O que acontece é que na gestação ocorreu um desequilíbrio entre a produção de insulina, que na gestação geralmente já ocorre, que foi intensificado pelas escolhas alimentares e resultou em diabetes gestacional. Mas, ao passo que a criança nasce o diagnóstico também se interrompe.

Se eu engravidar novamente posso ter diabetes gestacional?

Se você engravidar novamente, oriento que procure fazer o acompanhamento com um nutricionista, porque a probabilidade de ter novamente o diagnóstico é maior. Não gosto de estimular a comparação entre uma e outra gestação, mas nesse caso, há histórico então, para garantir saúde e bem-estar desde o início o acompanhamento nutricional é o melhor caminho. Além do, gerenciamento de peso, você receberá todo aporte de nutrientes necessários para sua criança e irá combater carências nutricionais.

Como é a alimentação da gestante?

Primeiramente não pode ser restrita de carboidratos, mesmos os simples, mas as quantidades precisam de ser controladas, os horários precisam ser seguidos e os suplementos precisam ser tomados. Com muito mais rigor que com as outras gestantes.

Deve ser rica em frutas, verduras cruas e cereais integrais para ter mais fibras. Deve ter proteínas mais magras, como frango, peixe e carnes vermelhas sem gordura. Pode até ter massas e pães, mas não podem ser consumidos sozinhos e grandes quantidades.

Há também o uso de probióticos para ajudar nessa fase e com o diabetes. E estes podem ser usados da gestação ao pós-parto.

A gestante com diabetes gestacional pode fazer caminhadas, musculação leve e acompanhada por professor(a) de educação física, pilates e hidroginástica se liberada por seu obstetra, porque ele avalia o risco para a criança a partir do ultrassom.

Dá para ter parto natural?

Depende, aqui o indicado é o obstetra avaliar, mas o trabalho em equipe pode sim possibilitar essa via de parto. Mas, todos nós os profissionais, que estiverem assistindo a sua gestação teremos que estar de comum acordo. Gostaria de ter o seu cardápio de gestante elaborado por mim? É só, enviar mensagem para o botão do Whatsapp que aparece na sua tela.

Com amor,
Nutri Aline Santos
Nutri de Grávida
CRN 1 7103

Faça seu cadastro, siga nossas redes sociais no Facebook e Instagram e se mantenha atualizado.

Artigos Relacionados

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você autoriza o site da Aline Santos a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.