Diabetes Gestacional

Tempo de leitura: 2 minutos

Hoje vamos falar das doenças que acometem as gravidinhas, uma delas que é bastante frequente é a diabetes gestacional.

Em nosso país, os dados nos mostram altas taxas de obesidade, um crescente volume de intolerância à glicose e o aparecimento de diabetes, na população de um modo geral.

Durante o período gestacional a atenção deve ser ainda maior. Atualmente o diagnóstico de DMG (diabetes gestacional) é feito através do exame de glicemia de jejum (maior que 92mg/dL e menor que 125mg/dL), referência retirada do rastreamento e diagnóstico de diabetes mellitus gestacional no Brasil.

Grávidas nessas condições devem ter um controle maior de sua alimentação, não passando muitas horas sem comer e não comendo excessivamente.

Momento certo de procurar por um o nutricionista, para receber orientações quanto as quantidades dos alimentos, quais os alimentos certos e distribuições das refeições ao longo do dia.

Daí eu volto a falar do pré-natal multiprofissional. Não só ser acompanhada pelo ginecologista e obstetra, mas também por outros profissionais de saúde. Quanto mais rica a sua rede de apoio for, mais saudável será sua gestação.

Então vamos lá, que alimentos ajudam a controlar a glicemia?

Aveia:

É um alimento rico em fibras, vitaminas e minerais. Melhora o trânsito intestinal, já que na gestação a maioria das gestantes passar por dificuldades com prisão de ventre. Possuí um teor de proteínas em média 16% do valor médio indicado, dentre elas, estão aminoácidos importantes para o crescimento do feto.

Chia:

Rica em fibras e ômega 3. As fibras auxiliam as funções intestinais, reduzem a glicemia sanguínea e dão saciedade, caso seja uma gravidinha com apetite voraz. O ômega 3 é importante para as formações cerebrais do bebê, além de atuar na prevenção de depressão pós-parto.

Granola:

Também possuí menor índice glicêmico que é um fator importante para a gestante, “liberar o açúcar mais lentamente no organismo”. Rico em fibras e as vezes vem combinada com castanhas e frutas secas aumentando a oferta de nutrientes.

Estes alimentos não substituem o cuidado nutricional, nem as consultas e exames de rotina. Mas, darão um norte para você que pode estar passando pelo risco de diabetes gestacional ou mesmo já tem o diagnóstico.  Existe controle e existem recursos.

 

Um abraço e até a próxima!

Faça seu cadastro, siga nossas redes sociais no Facebook e Instagram e se mantenha atualizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *